Filosofia à porter

Rafaella Caniello e sua Neriage são a prova que respeitar o tempo viabiliza a expressão máxima da criatividade

Filosofia à porter

Por:

Ligia Carvalhosa

Ligia Carvalhosa | 13/11/2017

“Acredito que o fazer da roupa tem que ter algo mais profundo, sempre busco envolver a filosofia. Me inspirei no livro do Gaston Bachelard, A Água e os Sonhos”, diz Rafaella Caniello sobre a segunda coleção de sua Neriage, marca que a Udesign apoia desde a estreia. Trabalhando os elementos da água abordados pelo francês, a estilista vai das profundezas até chegar a superfície. Camadas de sedas sobrepostas bordadas manualmente com linhas e cristais tchecos remetem a areia e os cascalhos das praias, enquanto a lã artesanal e parcas de sarja perpassadas por cordas (assinatura da marca que também aparece nas bolsas criadas em parceria cm a Artéria) aludem as águas profundas. Tudo isso junto e misturado dá o tom da poesia da estilista de 22 anos.


Colete Mira, R$ 750, t-shirt Nilo, R$ 560 e saia dupla Mira, R$ 1465 | foto: Augusto Carneiro para UDesign 

“Sempre faço meus estudos no manequim, as vezes deixo dois tecidos juntos por um ou dois dias para ver como vão se comportar”, explica sobre o processo criativo que faz de seu trabalho algo genuinamente original. Seus tecidos, inclusive, são todos trabalhados internamente As sedas são amaciadas e os crepes, plissado e replissado. “Acho que é isso que traz a verdadeira riqueza de uma peça. É você conhecer o processo dela e se envolver em cada mudança que ela possa sofrer. Prefiro fazer menos e fazer melhor. Eu prezo muito pelo acabamento, pela qualidade, eu quero que as pessoas sintam isso quando tem a peça.”