Realidade é a nova tendência

Passarelas se firmam como espaço de diálogo e reflexão sobre assuntos urgentes

Realidade é a nova tendência

Por:

Isabela Vendramini

Isabela Vendramini | 04/10/2017

Desfilar um peça de roupa é carregar, figurativamente, uma história. Semanas de modas não falam (somente) sobre tendências, são cada vez mais um espaço de diálogo e reflexão sobre assuntos urgente que tomam de assalto às ruas e à vida cotidiana - um importante canal aberto e global sobre o que vale a pena falar.

A prova desta mudança de paradigma e da costura entre moda e realidade está nas recentes apresentações de verão 2018, pincelo aqui quatro shows que dão luz a temas importantes. Rick Owens, na sua marca homônima, provocou desconforto aos convidados ao falar sobre catástrofes climáticas, escassez de recursos naturais e a iminente ameaça nuclear.

Rick Owens verão 2018 | foto: reprodução

Resgatando o otimismo e a força feminina, Dries Van Noten joga de lado o clima denso que paira sobre Paris e enche sua passarela de brocados, bordados e lantejoulas de cores fortes costuradas sobre tecidos fluidos estampados como lenços. “Vamos fazer algo otimista e aproveitar”, disse à Vogue América.

Semanas de modas não falam (somente) sobre tendências, são um espaço de reflexão sobre assuntos urgente 

A frente da Dior, Maria Grazia Chuiri, primeira estilista mulher a assumir o cargo de diretora criativa da marca, seguiu com a defesa ao sexo feminino que marcou sua estreia na casa e desfilou sob o tema "Why have there been no great women artists?" (em tradução livre, por que não há grandes artistas mulheres?), frase do ensaio de Linda Nochli, ativista que provocou mudanças no cenário da arte em 1971. Assunto mais urgente e em voga no mundo, impossível.

 

 

Brocados pink na passarela de Dries Van Noten | foto: reprodução

Julien Dossena levou para a Paco Rabanne referências da era Disco, celebrando a busca do ser humano por momentos de felicidade em meios caóticos e difíceis da guerra contra o terrorismo.

Na busca por um espaço para falar sobre temas necessários, para não se dizer imprescindíveis, a indústria da moda sofreu uma transformação. Deixou de atuar em ambiente fechado para um seleto grupo de pessoas para, através das roupas, dar voz a quem não tinha. Ao desfilar as marcas colocam sob os holofotes problemas que precisam ser discutidos – agora. E todos nós estamos assistindo, de pé.


Na capa deste post, Dior desfila camiseta com os dizeres Why have there been no great women artists?, em seu verão 2018, | foto: reprodução

Compartilhar