UDesign Na Mídia

Revista GQ - UDesign Revista GQ - UDesign
Revista Vogue - UDesign

Ready to choose

Por Ligia Carvalhosa

Revista GQ - #75 - Junho 2017

Jeans ajustados, t-shirts lisas, jaquetas de couro e tênis alternados com coturnos pesados, todos em cartela minimalista de preto, cinza, branco e marinho, lembram James Dean em Juventude Transviada. Ivan Pereira talvez seja um Jim Stark contemporâneo, que substituiu a rebeldia juvenil pela vontade de transformar o mun- do. Conectado, engajado e global, o jovem de 25 anos procura signi cado em tudo que faz – e ele quer fazer muito. Sua primeira tentativa de empreender não economiza nas pretensões: ele quer simplesmente transformar a indústria da moda.

“A maneira como consumimos vai aca- bar. Ninguém mais quer roupas produzidas em larga escala, sem identidade. As pessoas são atraídas pela singularidade, não por uma massa homogênea de informação”, diz. Lançada neste mês, a Udesign é uma plataforma on-line de pre-tailing que promete, numa tacada só, resgatar a po- tência criativa dos estilistas, devolver ao mercado roupas conceituais e empoderar o consumidor. “Atualmente, o risco limita a imaginação. A criatividade acaba moldada por questões comerciais. Nós eliminamos o risco e permitimos a experimentação.”

A ideia que pretende chacoalhar a indústria é, na verdade, uma simpli cação da cadeia produtiva. Em vez de buyers, multimarcas e outros players no meio do cami- nho, a startup faz a ponte entre estilistas e consumidores, sem nenhum outro interlocutor. O designer desenha, os usuários ex- pressam o desejo de compra e só as pe- ças que atingem um número mínimo de pedidos são fabricadas. Tudo on-line e fechado para convidados. Para poder ver (e comprar) as peças disponíveis no site é necessário ter um invite – cada usuário pode convidar até dois amigos, e os estilistas têm carta branca para levar sua própria turma para dentro da plataforma. “É uma vitrine do que há de mais original e exclusivo, um fashion week constante para members only.” O resultado são coleções - cápsula lançadas a cada 15 dias, em séries limitadíssimas, sob demanda – e, portanto, sem desperdício de matéria-prima ou acúmulo de estoque.

Ivan faz parte da geração 90's, quer resgatar valores mais humanos e causar um impacto positivo no mundo. Matricu- lou-se em três faculdades – cinema, ad- ministração e publicidade –, mas não con- cluiu nenhuma. Começou a trabalhar aos 19 anos na startup de educação Mind Lab. Aos 22, seu talento e faro para inovação renderam um convite para um bootcamp na Exosphere. Durante a imersão na in- cubadora de empreendedorismo, começou a mapear grandes mercados que esti- vessem propícios a uma disrupção. Assim, caiu na moda. "Quero transformar a cultu- ra do consumismo com peças únicas, car- regadas de experiência e feitas para durar.” Entre as marcas que já aderiram à ideia, es- tão À La Garçonne, Vanda Jacintho, Juliana Jabour, Lilly Sarti, Marcelo Von Trapp e Parioca, de Pedro Rosman




Revista Glamour - UDesign Revista Glamour - UDesign
Revista Vogue - UDesign

POR OUE mesmo?

Salário é bom, sucesso é ótimo. Mas não bastam. Cada vez mais, ser feliz pro ssionalmente signi ca ter um propósito de vida e batalhar por ele dentro e fora do expediente. Conheça aqui histórias de quem largou tudo para se dedicar a uma causa – e está ganhando dinheiro com isso Por GIOVANA ROMANI Fotos DENNY SACH

Revista Glamour - #63 - Junho 2017

Fazia frio naquela sexta-feira de maio, mas dentro da Leica Gallery, em São Paulo, o clima estava quente e acolhedor. No primeiro andar, entre um clique e outro, Gabriella, Ligia, Ivan e Edu falavam animados sobre suas propostas arrojadas para a moda nacional. No segundo, enquanto se arrumavam para as fotos que ilustram esta reportagem, Duda, So a e Joana engataram um papo apaixonado sobre autoestima e positividade. Horas depois, Fernanda e Luly ocupavam as mesmas cadeiras trocando gurinhas sobre o assunto que as seduz: sustentabilidade. Foi bonito de ver. E de compreender o movimento pro ssional mais atual do planeta: o do trabalho com propósito, feito com paixão, que extrapola os limites do escritório. “Hoje não se fala mais em equilíbrio entre vida pessoal e carreira, mas em uma mistura saudável de ambos, o que os americanos chamam de work-life blending”, a rma a coach paulistana Thaís Roque. “Não dá mais para ter aquela ideia de ser infeliz das 9 às 18 horas e aproveitar o tempo que sobra.”

É nesse contexto que surge a economia do propósito, termo cunhado pelo empreendedor americano Aaron Hurst, autor de um livro que mostra como a busca por crescimento pessoal e transformação social está mudando o mundo. “O propósito não é uma causa, uma revelação ou um luxo, mas o que ganhamos por meio das relações fazendo algo maior do que nós mesmos”, defende ele. Parece complexo? Nem tanto. E essa turma do início do texto está aí para provar. Cansados da moda como ela é, Gabriella Paschoal, formada em ciências sociais, Ligia Carvalhosa, jornalista, Ivan Pereira e Eduardo Taulois, experts em startups, decidiram unir forças para criar seu próprio e-commerce, diferente de tudo o que existe por aí. O UDesign Life nasce neste mês, com a proposta de unir estilistas e consumidores. Os criadores sugerem peças e apenas as que atingem um determinado número de pedidos são fabricadas. “Esse modelo diminui o risco de produção para o designer e entrega um experiência única para o consumidor. É ele quem vai decidir o que se torna moda ou não e, assim, pode alterar o curso da indústria”, explica Ivan.

VIRANDO A MESA Toda a turma do UDesign deixou antigos trabalhos para se dedicar ao novo negócio. Assim como as irmãs Duda e So a Derani – a primeira trabalhava na empresa do pai e a segunda, em uma agência de publicidade. Há um ano e meio, elas lançaram a Reload Positive Beauty, empresa de cosméticos veganos e sem toxinas cuja missão é espalhar a positividade pelomundo. “Queríamos ter um motivo para sair de casa, e oferecer um banho de autoestima foi a melhor forma que encontramos. Nosso objetivo de vida é passar mensagens positivas”, resume So a. Não à toa, o tricô entre elas e a carioca Joana Cannabrava, do blog Futilidades, rolou solto. Há alguns meses, Joana e a sócia, Carla Paredes, resolveram mudar o conteúdo do site, há sete anos focado em moda, beleza & a ns, para um papo sincero sobre autoestima. O projeto decolou e os anunciantes se multiplicaram. “Criamos um grupo no Facebook onde comecei a expor fraquezas e, em pouco tempo, formou-se uma corrente”, conta Joana.

Corrente também de ne o #Menos1Lixo, idealizado em 2015 por Fernanda Cortez. Depois de mais de uma década trabalhando com moda, ela descobriu sua missão ao assistir ao documentário Trashed, que discute o problema do lixo global. Saiu do cinema decidida a fazer sua parte e comprou copinhos dobráveis para substituir os de plástico. Deu alguns aos amigos e a ideia se espalhou. Em um ano, Fernanda economizou 1.618 copos, virou matéria do Fantástico e ganhou um propósito: “Estimular o consumo consciente com responsabilidade social e ambiental de uma maneira inspiradora, capaz de gerar identi cação”. Sentimento compartilhado pela designer paulistana Luly Vianna: ela largou a carreira em marketing para criar a marca de bolsas sustentáveis Saissu. Com seu bebê a bordo (durante as fotos ela estava grávida de nove meses!), roda o Brasil capacitando artesãs e colhendo matérias- primas recicláveis.

JÁ ACHOU O SEU PROPÓSITO? Parece macabro, mas funciona: o que gostaria que dissessem sobre você no seu enterro? “Pensar em como queremos ser lembrados nos ajuda a ter uma ideia de como devemos passar a vida aqui”, diz o jornalista britânico David Baker, professor da The School of Life e especialista em trabalhos do futuro. “A maior parte deles ainda precisa ser inventada!”, a rma. Está esperando o quê? Mãos – e propósitos – à obra.




Revista Vogue - UDesign Revista Vogue - UDesign
Revista Vogue - UDesign

DA PASSARELA PARA O (SEU) CLOSET

Revista Vogue - #466 - Junho 2017

Sabe aquela peça superbacana que você vê em um des le, mas que acaba não chegando às lojas? Para a alegria das fashionistas e dos estilistas, você vai encontrá-la a partir de agora na UDesign: uma plataforma que pode ser acessada através do site ou de um aplicativo no celular e que promete movimentar a moda brasileira. Itens especiais, sejam ou não de passarela, são disponibilizados em trunk shows de duas semanas e, caso atinjam uma quantidade mínima estipulada (em geral, entre cinco a 15 peças por modelo), serão fabricados e entregues em até dois meses.

Criada pelo empresário Ivan Pereira e tendo como cocuradora Gabriella Paschoal, paulistana multifacetada que já passou pelo marketing da Cris Barros e pela galeria Mendes Wood DM, a plataforma estreia com Juliana Jabour, que oferecerá entre 29 de maio e 20 de junho 13 peças do des le para o inverno 2017 apresentado no SPFW.

À La Garçonne, Botti e Christopher Alexander são as próximas grifes confirmadas.